Crise?

Santander: Lucro no Brasil em 2017 foi o maior da história

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Santander: Lucro no Brasil em 2017 foi o maior da história

Banco espanhol teve lucro líquido gerencial de R$ 9,953 bi no ano passado, elevação de 35,6% em 12 meses; por outro lado, gestão Sérgio Rial corta direitos e desrespeita bancários brasileiros, responsáveis pelo melhor resultado da instituição em todo o mundo.

# Bancários paralisam Santander em Santos e no Brasil

 

Enquanto os trabalhadores brasileiros tiveram direitos aniquilados pela reforma trabalhista e viram os investimentos públicos em áreas como saúde e educação serem congelados por 20 anos, tudo em nome de um alegado “equilíbrio fiscal” e da retomada da economia, o Santander navegou por mares tranquilos e generosos. O banco espanhol não sentiu nem o cheiro da crise e teve lucro líquido gerencial de R$ 9,953 bilhões em 2017, elevação de 35,6% em 12 meses, atingido o seu maior patamar histórico.

 

O lucro obtido no Brasil representou 26% do lucro global do banco espanhol, que foi de € 6,6 bilhões, sendo a unidade mais lucrativa do grupo. Em segundo lugar vem o Reino Unido com 16% de participação.

 

# Leia mais sobre as dificuldades que os funcionários do Santander enfrentam diariamente

 

Por outro lado, o Santander, em vez de valorizar seus funcionários, responsáveis pelo excepcional resultado de 2017, foi um dos primeiros bancos a cortar direitos dos bancários, amparado pela reforma trabalhista de Temer, desrespeitando a Convenção Coletiva da categoria e o acordo aditivo dos funcionários do Santander, ambos com validade até 31 de agosto.

 

O desrespeito com os bancários brasileiros, que constroem dia a dia resultados cada vez melhores para o Santander, é gritante. Mal entrou em vigor a nefasta reforma trabalhista, a gestão Sérgio Rial já começou a cortar direitos dos trabalhadores. Impôs de forma inconstitucional, unilateral e sem negociação um Acordo Individual de Banco de Horas Semestral; também sem negociação, alterou a data de pagamento dos salários, do dia 20 para 30 a partir de março, e os meses de pagamento do 13º salário; aplicou aumentos abusivos no plano de saúde dos bancários; e fracionou as férias em três períodos.

 

E a PLR dos trabalhadores do Santander? Depois do maior lucro de sua história, será que o banco vai cometer mais esta maldade contra os bancários e esperar até a data limite (01/03) para reconhecer os únicos responsáveis por esta marca? 

 

# Não fique só, Fique Sócio e defenda-se contra a Reforma Trabalhista!

 

>> Cadastre-se no whatsapp do Sindicato: clique aqui (pelo celular) e informe banco onde trabalha e seu nome.

 

# Preencha a pesquisa Bancári@s da Baixada Santista (leva no máximo 3 minutos)

 

Fonte Com informações SEEB SP
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!