Justiça

Itaú é condenado a pagar 7ª e 8ª horas e PLR proporcional

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Itaú é condenado a pagar 7ª e 8ª horas e PLR proporcional

Sindicalize-se e defenda-se contra demissões e recontratações como terceirizados, pessoas jurídicas e trabalho temporário (intermitente), para retirar direitos e rebaixar salários.

Uma bancária de Jundiaí ganhou um processo referente a 7ª e 8ª horas e PLR proporcional. A sentença, proferida no dia 25 de agosto pela juíza Cristiane Helena Pontes, condena o Itaú a pagar R$ 80 mil para a funcionária, que de 2011 a 2015 atuou com a função de assessora operacional de empresas.

 

Após ser demitida, a bancária procurou o Sindicato dos Bancários, que entrou com ação. A bancária não tinha um cargo de confiança e, portanto, tem direito a receber as horas extras. A PLR proporcional está prevista em orientação jurisprudencial do TST, que determina o pagamento da participação nos lucros equivalente aos meses trabalhados.

 

Preencha a pesquisa Bancári@s da Baixada Santista (leva no máximo 3 minutos)

 

O Itaú tem a prática de oferecer cargos de assessoria ou gestão, quando na verdade a função que a pessoa desempenha é a de um funcionário de seis horas. Ainda cabe recurso para ambas as partes.

 

Acompanhe o Sindicato dos Bancários de Santos e Região nas principais redes sociais. É só curtir a página no Facebook ou se cadastrar no WhatsApp.

 

# Não fique só, Fique Sócio e defenda-se contra a Reforma Trabalhista!

Fonte: SEEB SP & Contraf
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!