Pobres precisam trabalhar 91 dias a mais que os ricos, por ano, para pagar impostos

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e a Receita Federal divulgaram hoje (30) estudo sobre a carga tributária bruta no país. Na foto, o presidente do Ipea, Marcio Pochmann. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e a Receita Federal divulgaram hoje (30) estudo sobre a carga tributária bruta no país. Brasília - As famílias com renda de até dois salários mínimos mensais precisaram trabalhar 197 dias no ano passado para pagar seus impostos. Se a família recebeu mais de 30 salários mínimos, foram necessários 106 dias para honrar os compromissos com tributos. Os cálculos que mostram o desequilíbrio na cobrança de tributos fazem parte do estudo Receita Pública: Quem Paga e Como se Gasta no Brasil, divulgado hoje (30) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Receita Federal. Segundo o levantamento, os 10% mais pobres da população brasileira usaram 32,8% de seus rendimentos para o pagamento de impostos no ano passado. Entre os 10% mais ricos, esse percentual cai para 22,7%. Os economistas do Ipea também estimaram a renda gasta com impostos por pessoas que tinham ou não propriedades no ano de 2006. Segundo o estudo, os proprietários de algum bem (empresa, casa, automóvel) comprometaram 13,6% de sua renda com o pagamendo de tributos. Quem só recolhe a contribuição previdenciário e o Imposto de Renda (IR) foram classificados como "não proprietários" e usaram 24,4% de seus rendimentos na quitação de tributos.

Fonte m
Postado por em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!