Se Liga

No Santander, o presente de Natal é a demissão

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
No Santander, o presente de Natal é a demissão

A direção do Santander não tem qualquer pudor em expor a sua face mais dura e injusta. Com o fim do ano se aproximando, o banco espanhol não se constrange em acabar com os planos dos seus trabalhadores ao demiti-los de forma arbitrária, sem qualquer justificativa, mesmo que estejam performando

A injustiça dessa gestão da direção do Santander ultrapassa qualquer limite do absurdo. Não tem cabimento que um banco com lucro de R$ 10,8 bilhões até setembro, resultado 20,4% maior em relação ao mesmo período do ano passado, demita sem qualquer justificativa trabalhadores de forma recorrente, em agências e departamentos, alegando apenas que são cortes. São pais e mães que dificilmente conseguirão ter um final de ano feliz com suas famílias. Porém, para o banco são apenas números. São descartáveis.

 

São bancários nos quadrantes A e B de produtividade. Mais uma vez é comprovado que a lógica meritocrática que o banco impões aos trabalhadores não se sustenta. Mesmo performando, apresentando ótimos resultados, bancários são demitidos.

 

>> Fortaleça suas Lutas, Sindicalize-se!

 

Somente com o que arrecada com tarifas, receita secundária, o Santander cobre em 199% as suas despesas com pessoal, incluindo a PLR. O Brasil segue liderando o resultado global do banco, com 29% de todo o lucro no mundo.

 

Nem mesmo em um momento delicado como uma demissão, o Santander demonstra o mínimo respeito para com os trabalhadores. É o que revela o depoimento de um dos bancários demitidos da Diretoria de Riscos, alocada na Torre Santander, em São Paulo.

 

Meu chefe não conseguiu nem justificar a demissão. A superintendência saiu de férias e deixou a bomba com um gerente e um analista, de outra equipe, para me demitir. Fiquei envergonhado por estar diante de uma pessoa que não era da minha equipe. Não consegui falar nada. Só perguntei onde assinava. O banco tem falado tanto de respeito, diversidade, de copinho de água, e lá dentro não existe respeito com o funcionário. A gente é tratado como número”, indigna-se o bancário demitido.

 

>> Só maldades: pesquisa de clima vira ferramenta de assédio moral

 

Estou em processo de crises de ansiedade, de depressão. Tive de ouvir que não era para esquecer de entregar o crachá. A impressão que dava é que eu tinha de sair dali logo para não causar pânico no departamento”, acrescenta.

 

>> Siga o Sindicato no twitter

 

O bancário revela ainda que, após ser demitido junto com outros colegas, ficou sabendo que seu chefe reuniu a equipe no intuito de encerrar o assunto. “Depois que tudo aconteceu, o meu chefe chamou a equipe e falou que não queria nem mais um piu sobre o assunto. Disse que tinham mais era que produzir para garantir o deles. Ou seja, produzir para não ser o próximo. Algo que acontece em toda a demissão.”

 

Agências

 

A gestão do Santander nas agências não é diferente da dos departamentos. Sobram demissões injustificadas, cobranças por metas, sobrecarga e adoecimento.

 

A gestão da direção do Santander não diferencia agências e departamentos. A situação é a mesma em todo o banco. Demissões injustificadas, sobrecarga de trabalho absurda para os bancários que permanecem, cobrança por metas e, claro, adoecimento cada vez maior dos trabalhadores. O Santander inclusive encontrou na falta de CPA-10 uma justificativa para demissões, mesmo que o trabalhador esteja performando. Bancários foram demitidos na mesma semana em que obtiveram a certificação e, mesmo assim, o banco não teve a iniciativa de rever as demissões.

 

O Santander, enquanto concessão pública, deveria oferecer retorno à sociedade na forma de um bom atendimento e também gerando empregos. Porém, o banco, que lucra mais no Brasil do que em qualquer outro lugar do mundo, insiste em demitir arbitrariamente trabalhadores, sobrecarregando os que ficam, precarizando o atendimento e colaborando para o aumento da já elevada taxa de desemprego no país. Infelizmente, é isso que o Santander tem a oferecer.

 

Fale Conosco!


Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 3202-1670

 

Atenção: Todas as denúncias feitas ao Sindicato são mantidas em sigilo.

 

>> Cadastre-se no whatsapp do Sindicato: clique aqui (pelo celular) e informe banco onde trabalha e nome

Escrito por: Redação Spbancarios
Fonte Sindicato dos Bancários de SP - 19/11
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!