Só pensam em lucro

Itaú demite bancário em tratamento de saúde

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Itaú demite bancário em tratamento de saúde

Banco tinha conhecimento da condição do trabalhador, uma vez que o mesmo passou por exame periódico na véspera da demissão

Após culpar uma cliente por estupro e se recusar a reembolsar saque feito após o crime, o Itaú deu mais uma prova da sua total falta de sensibilidade para lidar com clientes e trabalhadores que passam por momentos difíceis. O banco demitiu um bancário, lotado em São Jorge do Patrocínio, município do Noroeste do Paraná, mesmo tendo conhecimento de que estava em tratamento psiquiátrico. 

 

A condição de saúde do funcionário foi verificada um dia antes da demissão, em exame periódico realizado pelo banco. Mesmo assim, sabendo que o trabalhador estava doente, o Itaú manteve a demissão. 

 

No momento em que foi demitido, o bancário desmaiou e teve de ser encaminhado para o hospital de São Jorge do Patrocínio. 

 

O Sindicato local pediu a suspensão da demissão, mas não foi atendido pelo banco. O movimento sindical vai orientar o funcionário quanto aos seus direitos e tentar participar do processo de homologação, uma vez que, após a entrada em vigor da "reforma" trabalhista, o Itaú já não realiza homologações em entidades sindicais.

 

Fortaleça a luta por respeito aos empregos e direitos dos trabalhadores. Faça sua sindicalização!

Fonte Com informações do Seeb SP
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!