Assédio Moral

Chefes Psicopatas: como se manter mentalmente forte diante deles?

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Chefes Psicopatas: como se manter mentalmente forte diante deles?

Os chefes psicopatas têm três traços básicos: domínio interpessoal, impulsividade e um uso adverso da empatia

Os chefes psicopatas são verdadeiros exploradores psicológicos, e precisamos saber como nos manter mentalmente fortes diante deles. São chefes que não hesitam em pedir tarefas impossíveis e até antiéticas. Gostam de exercer a dominação, são arrogantes, insensíveis e desonestos.

 

Infelizmente, todas essas práticas não impedem que eles continuem a subir na carreira dia após dia. O que está acontecendo? Nossa sociedade está se tornando cada vez mais tolerante a esse tipo de comportamento agressivo de nossos líderes?

 

Todos podemos pensar em algum político que exerce o poder através desse tipo de dinâmica. Todos conhecemos algum diretor de empresa que cumpre à risca todas as características de um psicopata.

 

>> Fortaleça suas Lutas, Sindicalize-se!

 

Algo que devemos levar em conta é que esse tipo de perfil sempre existiu no nosso dia a dia. O tema, portanto, não é novo. No entanto, a diferença presente na atualidade é de que conhecemos muito bem a sua anatomia psicológica, bem como seus efeitos nocivos.

 

Um líder psicopata não é um criminoso. Apesar disso, faz uso de artimanhas tão antissociais, danosas e desonestas que poderia estar eticamente à altura de qualquer indivíduo processado pela justiça. Ainda assim, seguimos convivendo com eles, e nada nos faz pensar que essa realidade vai acabar.

 

Por isso, é recomendável aprender a lidar com ela.

 

Manter-se forte diante de chefes psicopatas

 

A Dra. Karen Landay e seus colegas do departamento de psicologia da Universidade do Alabama realizaram um estudo interessante no começo de 2018. O trabalho foi intitulado ‘Estamos servindo o senhor obscuro?’, e foi publicado no Journal of Applied Psychology.

 

Essa equipe de especialistas revelou que nem todos os chefes têm traços psicopatas. Além disso, nem todos os psicopatas têm cargos de poder e cometem atos violentos. Isso é algo que precisamos esclarecer. Por outro lado, isso não evita que um percentual significativo dos líderes corporativos atuais tenha esta bússola moral “obscura”.

 

Para começar, a psicopatia não é um traço simples. Ela envolve, na realidade, uma ampla gama de comportamentos; alguns autores destacam alguns deles como os mais relevantes, embora não exista um consenso absoluto.

 

No entanto, diversos autores concordam que os chefes psicopatas confluem em três dimensões básicas:

 

Domínio interpessoal ou audácia psicológica.

 

Comportamento desinibido ou impulsividade.

 

Empatia adversa e instrumental - Algo que devemos começar a considerar é que o psicopata consegue ler e intuir as emoções alheias, e tenta manipulá-las para usá-las a seu favor.

 

Estas características explicam a sua ascensão nas empresas. Elas nos levam a entender por que eles são tão audazes nos negócios, encantadores em alguns momentos, e por que conseguem cargos importantes deixando tantas vítimas pelo caminho.

 

Sabendo disso, vejamos agora quais mecanismos mentais devemos usar diante dos chefes psicopatas.

 

1. Não se mostre intimidado diante das suas condutas

 

O chefe psicopata se vale das nossas emoções e fraquezas para assumir o controle. Ele gosta de fazer isso. Na medida do possível, devemos evitar nos mostrar da forma como eles desejam: vulneráveis.

 

>> Siga o Sindicato no twitter

 

Pode ser difícil fazer isso em algumas ocasiões, mas é fundamental se manter enérgico e com suas barreiras pessoais bem protegidas. Não devemos nos sentir intimidados diante deles, porque quando perceberem isso, vão ganhar mais terreno. A assertividade será a nossa maior aliada.

 

2. Controle emocional

 

Esse tipo de perfil psicológico não costuma ter um bom controle das suas emoções. Se nós conseguirmos ser hábeis nessa característica, teremos uma vantagem sobre eles.

 

Algo assim implica manter uma calma mental adequada. Não podemos nos deixar levar pela angústia e pela raiva. Se perdermos o equilíbrio, eles vão começar a manipular ainda mais as nossas emoções.

 

3. Não caia nas armadilhas psicológicas dos chefes psicopatas

 

Os chefes psicopatas são grandes contadores de histórias. Não hesitam em explicar aspectos e experiências de suas vidas, em encantar e se aproximar com habilidade. Não nos equivoquemos: esta é uma armadilha sutil e eficaz com o objetivo de ganhar a nossa confiança para nos dominar.

 

4. Seja seu espelho, faça com que eles vejam suas próprias falhas

 

Sempre que possível, devemos conseguir duas coisas. A primeira é manter nossos limites pessoais protegidos, impedir que nos machuquem. A segunda é que os chefes psicopatas vejam as suas próprias falhas.

 

>> Cadastre-se no whats do Sindicato

 

Por isso, quando se dirigirem a nós, devemos reorientar a conversa para a sua pessoa e as suas dinâmicas tóxicas. Um exemplo: na reunião de hoje você parecia um pouco estressado, até gritou com a gente. Talvez fosse bom refletir um pouco sobre essa tarefa que você pediu. Acredito que você saiba que ela é excessiva e que não poderá ser cumprida hoje.

 

5. Evite o contato cara a cara e priorize o e-mail

 

Sabemos que nem sempre é possível manter um chefe à distância. Com frequência, somos obrigados a lidar com eles cara a cara dia após dia. Isso, além de nos esgotar, pode acabar nos deixando queimados psicologicamente.

 

Assim, sempre que houver a possibilidade, é recomendável mantê-los longe e falar com eles por e-mail e mensagens. Há estudos que comprovam a eficácia de fazer isso dessa forma. A comunicação é menos agressiva e é possível alcançar um melhor fluxo de trabalho.

 

Para concluir, conforme falamos no início, nada parece nos dar pistas de que esse tipo de situação vai desaparecer. Os diretores, chefes corporativos e políticos com traços psicopatas continuarão surgindo ano após ano. Fugir deles é a melhor resposta, mas como bem sabemos, nem sempre é possível.

 

Devemos, portanto, aprender a conviver com estes perfis, a agir em vez de nos limitarmos a reagir e, em essência, a criar um bom kit de sobrevivência para proteger a nossa saúde psicológica.

 

>> Atenção aos dias de expediente do Sindicato neste final de ano

Fonte A Mente é Maravilhosa - 13/12
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!