Se Liga

Bolsonaro terá que acertar contas com Rubem Novaes, o homem da privatização do BB

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Bolsonaro terá que acertar contas com Rubem Novaes, o homem da privatização do BB

Bolsonaro sabe o tamanho do desgaste quando se fala em privatização do BB. Por isso, politicamente, diz: “Da minha parte, não existe qualquer intenção de pensar em privatizar Banco do Brasil ou Caixa Econômica."

Jair Bolsonaro diz que, da sua parte, não há nenhuma intenção de privatizar o Banco do Brasil. Afirma ainda que, se esse assunto está sendo tratado por alguém do terceiro escalão do governo, não deve ser levado a sério. Bolsonaro terá, então, que acertar contas com o presidente do BB, Rubem Novaes. Ele é o homem da privatização do Banco do Brasil.

 

>> Fortaleça suas Lutas, Sindicalize-se!

 

Desde que assumiu o comando do BB, Rubem Novaes foi orientado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a trabalhar pela privatização da instituição. A convicção de Novaes em relação a esse tema é tão firme, que, em evento recente no Rio de janeiro, ele afirmou que “a privatização do Banco do Brasil será inevitável”.

 

Quem trabalha no Banco do Brasil sabe o quanto a estrutura da instituição está voltada para preparar o processo de privatização. A meta é vender o controle do BB até o fim de 2022. Tanto Guedes quanto Novaes estão certos de que vão convencer Bolsonaro de que esse é o melhor caminho para o BB.

 

>> Siga o Sindicato no twitter

 

Bolsonaro, que de bobo não tem nada, sabe o tamanho do desgaste quando se fala em privatização do BB. Por isso, politicamente, diz: “Da minha parte, não existe qualquer intenção de pensar em privatizar Banco do Brasil ou Caixa Econômica. Zero”. O ministro da Economia e o presidente do Banco do Brasil sabem que a privatização do BB é questão de tempo.

 

Simpatia do BC

 

No que depender da equipe econômica, o Banco do Brasil será vendido a estrangeiros. É uma forma, segundo os técnicos, de aumentar a competição no sistema financeiro. Hoje, o BB está muito alinhado aos grandes bancos, que pouco têm feito para reduzir o custo do crédito. A privatização do BB tem a simpatia do comando do Banco Central.

 

>> Líderes avaliam que privatização do BB não passa no Congresso

 

Daqui por diante, muito se falará da privatização do Banco do Brasil, ainda que Bolsonaro negue a intenção de fazê-la em seu governo. Há uma meta do Ministério da Economia com as privatizações. Primeiro, Paulo Guedes falou em faturamento de até R$ 1 trilhão. Agora, se contenta com algo em torno de R$ 300 bilhões.

 

É consenso dentro do Banco do Brasil que, mesmo diante do discurso político de Bolsonaro, o plano de privatização da instituição vai seguir. Mas o comando do BB sabe que a caminhada não será tão tranquila como havia sido planejado.

 

>> Cadastre-se no whats do Sindicato: clique aqui (pelo celular) e informe banco onde trabalha e nome

Escrito por: Vicente Nunes
Fonte Correio Braziliense - 04/12
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!