Bancários se preparam para greve e recomendam antecipar pagamentos

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Bancários se preparam para greve e recomendam antecipar pagamentos

Embora os bancários de todo o País tenham decidido entrar em greve a partir de terça-feira, ainda resta uma esperança de essa decisão ser revertida. Basta os banqueiros, por meio de seus representantes na Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), apresentarem, até segunda-feira, uma nova proposta de  reajuste salarial maior que os 6% fixados até agora. Porém, como ninguém no Sindicato dos Bancários acredita que isso venha a acontecer, todas as medidas estão sendo providenciadas para a paralisação por tempo indeterminado.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Santos, Ricardo Saraiva, o Big, a revolta contra o “descaso” dos banqueiros ficou evidente na assembleia realizada nesta quarta-feira, quando os funcionários criticaram duramente o tratamento que a categoria vem recebendo da classe patronal.

Temos certeza que eles (os banqueiros) não vão apresentar nenhuma proposta até o início da paralisação. Por isso, na assembleia de segunda-feira vamos definir as ações que serão adotadas para mostrar que estamos unidos nessa luta”.

Autoatendimento

Para que a população não seja prejudicada pelo movimento da categoria, Big afirmou que os postos de autoatendimento poderão ser utilizados normalmente. “Recomendamos também que, dentro do possível, os clientes antecipem o pagamento de contas. O ideal, porém, seria que as pessoas não procurassem os bancos durante a greve”.

Além de reajuste salarial de 10,25%, que resultaria em 5% de aumento acima da inflação, os bancários pedem, também, maior participação nos lucros e resultados e e revisão do piso salarial para R$ 2,4 mil. 

Caixa e BB

Big informou que, em meio à decisão pela greve, o Comando Nacional dos Bancários retoma nesta sexta-feira as negociações com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. As novas reuniões foram  motivadas pelo envio de cartas, nesta quinta-feira, aos dois bancos, procedimento que também foi feito em relação  aos quatro maiores bancos privados (Itaú, Bradesco, Santander e HSBC).

Segundo o dirigente sindical, a defasagem salarial é maior nesses dois bancos. “Atinge 50% no Banco do Brasil e 90% na Caixa Econômica Federal, resultantes das perdas acumuladas durante o período de governo de Fernando Henrique Cardoso”, disse Big.

Fonte A Tribuna On-line
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!