Sindicalização

Conquistas do Sindicato para a categoria nos últimos 84 anos

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Conquistas do Sindicato para a categoria nos últimos 84 anosFernando Diegues

A luta sempre vale a pena. Nada cai do céu. Tudo foi conquistado com muita luta, suor, demissões, prisões e até mortes de companheiros. Veja a lista:

1933 – Fundação do Sindicato dos Bancários de Santos e muitos outros por todo o País como em Porto Alegre, Rio de Janeiro e a Associação dos Bancários de São Paulo passa a ser Sindicato dos Bancários de São Paulo; 1933 - Conquista da jornada de 6 horas;

1934 – 1ª Greve Nacional com duração de três dias, que conquistou aposentadoria aos 30 anos de serviço e 50 anos de idade, estabilidade após 2 anos de serviços (no setor público e privado) e criação do Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Bancários – IAPB (tudo desmantelado pela ditadura militar de 1964);

1946 – 2ª Greve nacional com duração de 19 dias, sindicatos sofrem intervenções;

1951 – A maior greve estadual realizada somente no Estado de São Paulo. Foram 69 dias de muita luta da categoria sofrendo repressão e prisões porque desafiavam a Lei de Greve que impedia o setor de bancário de ter esse direito;

1961 – Greve da Dignidade realizada pelos bancários do setor privado que conquistam o 13º salário;

1962 – Sábado livre;

1964 – período de massacre na história dos trabalhadores e da Nação, que sofrem com o Golpe Civil Militar e são alijados dos direitos a liberdade de expressão, greve ou qualquer tipo de mobilização, direitos trabalhistas conquistados em outras décadas como a estabilidade, IAPB e outros. Além de serem perseguidos, torturados e mortos pelo regime Ditatorial;

1983 – Criação da Central Única dos Trabalhadores;

1989 – Conquista do vale refeição;

1992 – Criação da Confederação Nacional dos Bancários, conquista do Acordo Único dos Bancários para todo o País reivindicado desde 1951- Vale refeição unificado tanto para 6h como 8h e concessão durante o ano todo, inclusive nas férias; auxílio creche até 83 meses;

1994 – Cesta Básica;

1995 – Participação nos Lucros e Resultados – PLR;

2004 – A 2ª maior greve nacional realizada durante 30 dias, em todas as capitais e principais cidades do País, que unificou bancários do setor público e privado nas reivindicações por um reajuste igualitário para todos conseguindo repor totalmente a inflação, após muita repressão das polícias militares estaduais, pressão da justiça para pôr fim à greve e a omissão do governo federal frente às reivindicações dos trabalhadores;

2005 - Formação da Intersindical;

2007 - 13ª Cesta Alimentação;

2008 - Aumento na distribuição da PLR;

2009 - Ampliação da licença maternidade de quatro para seis meses;

2014 – Fundação da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora. Uma Central combativa, autônoma com participação direta dos trabalhadores, sem interferência de partidos políticos, dos governos e dos patrões;

2004/2015 – Reajustes acima da inflação;

2016 – A maior greve da categoria, 31 dias que iniciou com a proposta de 6,5% e encerrou com 8% mais abono de R$ 3.500.

>> Clique aqui e filie-se urgente ao sindicato!

# Ataques aos direitos dos bancários exige unidade urgente

# Filie-se: terceirização e reformas exigem maior organização dos bancários

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte: Imprensa e Comunicação SEEB Santos e Região
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!