Sindicalização

Filie-se: terceirização e reformas exigem maior organização dos bancários

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Filie-se: terceirização e reformas exigem maior organização dos bancáriosFernando Diegues

“Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe.”, Clarice Lispector.

Os mais de 400 mil bancários e bancárias de todo o País terão grandes desafios nos próximos meses e anos caso estas reformas trabalhista e previdenciária sejam aprovadas. Sem falar na terceirização geral e irrestrita que pode prejudicar definitivamente a categoria.

Portanto, manter empregos, corrigir salários, melhores condições de trabalho, auxílios saúde, educação e outros direitos devem ser os eixos gerais que unificam o conjunto dos trabalhadores do sistema financeiro, dos setores privado e público, principalmente na Baixada Santista onde o judiciário é duro com os bancários e bancárias.

Não tenha dúvidas de que a trapaça contida na Reforma Trabalhista da negociação direta entre patrão empregado é para diminuir direitos e salários. A imposição e ameaças patronais vão conduzir as discussões. Uma categoria estruturada e organizada tem mais força para enfrentar e vencer os conflitos que se estabelecem na relação entre capital e trabalho. Um sindicato forte é aquele em que os trabalhadores lutam junto com os dirigentes por manutenção de direitos. Nesse caso, a sindicalização se torna essencial. Principalmente nesse momento, em que a classe trabalhadora sofre ataques diretos no Congresso Nacional

A negociação salarial é um momento crucial, onde a categoria faz valer sua força e união. Quanto mais trabalhadores estiverem envolvidos no processo de negociação, maiores são as chances de o sindicato conquistar reajuste acima da inflação e novos benefícios. Mas, o trabalho da entidade vai muito além da negociação salarial. Cabe ao sindicato lutar incessantemente, pelo cumprimento da legislação trabalhista e das normas de segurança e saúde que garantem um ambiente laboral favorável para o trabalhador. Sem esquecer que é o sindicato que representa o trabalhador junto aos patrões, ao poder judiciário e aos órgãos públicos.

Precisamos do Sindicato desde o primeiro dia que entramos no banco até o dia de nossa demissão ou aposentadoria. O sindicato ajuda a organizar lutas e cria espaços onde juntos podemos alcançar conquistas. O Sindicato dos Bancários de Santos e Região é um sindicato de lutas! É um patrimônio coletivo de toda a categoria. Filie-se ao sindicato, participe das atividades.

Vejam mais benefícios da sindicalização

O associado (a) conta com serviços de dentistas, advogados, assessoria junto ao INSS, salão de festas, campo soçaite, piscina, playground para crianças, aulas de violão e teatro, auditório, salas de aula, colônia de férias em Caraguatatuba, barraca de praia, convênios, etc.

>> Clique aqui e filie-se urgente ao sindicato!

# Ataques aos direitos dos bancários exige unidade urgente

 

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte: Imprensa e Comunicação SEEB Santos e Região
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!