Contra a Reforma

Reforma da Previdência deixará brasileiros pobres, sem saúde e educação!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Reforma da Previdência deixará brasileiros pobres, sem saúde e educação!

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região entregam informativo para esclarecer e denunciar a desumana Reforma da Previdência, nas agências bancárias, ruas e feiras das cidades de Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, hoje, quinta-feira, 25/04/19

É bom que todos saibam que a reforma da Previdência não acaba com privilégios. A reforma da Previdência não vai melhorar a economia brasileira, nem ajudar o país a crescer. Ao contrário. Os brasileiros ficarão mais pobres e por consequência a economia nacional vai encolher. Haverá menos saúde, menos educação e, diante da falta de recursos, o êxodo rural pode aumentar e agravar a miséria e a violência nas grandes cidades.

 

“O deficit é uma mentira! O que existe é a desvinculação de receitas da Previdência pelos governos, segundo auditores fiscais, em quase R$ 4 trilhões para pagar juros aos bancos e comprar votos. Aliado ao calote de R$ 935,5 bilhões de contribuições previdenciárias e impostos devidos pelas empresas e não cobrados pelo poder público”, destaca Eneida Koury, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.

 

Os diretores também estão passando um abaixo-assinado contra a Reforma que esclarece:

1-A Reforma da Previdência Social aumenta idades mínimas de aposentadoria para 65/homem e 62/mulher. Impõe 40 anos de contribuição para receber integralmente sendo que, pelo novo cálculo, o benefício terá valor menor que o atual. Todos serão obrigados a se aposentar mais tarde, contribuir por mais tempo, pagar mais, receber menos e sem garantia de correção pela inflação.

 

2 - Que esta Reforma retira a Previdência Social da Constituição e, por consequência, extermina a aposentadoria, saúde e assistência social públicas da população.

 

3- Os aposentados terão reajustes diminuídos e desvinculados da inflação. Com o Regime de Capitalização Individual proposto pelo governo, cada vez menos trabalhadores contribuirão para a Previdência. Será imposto a cada um que poupe individualmente nos bancos, as empresas não pagarão mais tributos para a manutenção do INSS. Não existirá mais dinheiro para pagar benefícios, pensões e saúde pública.

 

No Chile, onde o Regime de Capitalização foi implantado em 1981, pela equipe econômica do ditador Augusto Pinochet, da qual Paulo Guedes (atual ministro da Economia do Brasil) fazia parte, 90% DOS APOSENTADOS RECEBEM SOMENTE 60% DO SALÁRIO MÍNIMO, segundo a consultoria Messi do Brasil.

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte Comunicação do SEEB de Santos e Região
Postado por Gustavo Mesquita em Notícias
Atualizado em: 25 de abril de 2019

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!