No Fórum Social Mundial, Intersindical e Conlutas debatem nova central

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Erro na Linha: #73 :: getimagesize(uploads/images/backup/noticias/plenaria_reorganizacao_fsm2010.gif): failed to open stream: Arquivo ou diret�rio n�o encontrado
/home/seebsantos/public_html/themes/seeb/artigo.php
No Fórum Social Mundial, Intersindical e Conlutas debatem nova central

Congresso de fundação será em junho. Movimentos populares também integrarão a entidade A atual conjuntura política e econômica e os encaminhamentos organizativos para a realização de um congresso de trabalhadores e movimentos sociais e populares que fundará uma nova central sindical no Brasil foram temas de atividade realizada na tarde de 28/01/2010 na 10ª edição do Fórum Social Mundial (FSM) 2010, em Porto Alegre/RS. A nova central sindical vem sendo gestada por aproximadamente 30 entidades sindicais e de movimentos sociais e populares, entre eles a Intersindical e a Conlutas. O Sindicato Bancários de Santos faz parte e ajuda a construir a nova central. O objetivo é o de reorganizar o movimento sindical e popular, colocando novamente a classe trabalhadora e a sociedade em luta por seus direitos. A decisão sobre a necessidade da organização de nova central é fruto de diversos encontros promovidos pelas entidades. No 9° FSM realizado em Belém do Pará, em 2008, um encontro já debateu e avançou no tema. Análise Gilberto Maringoni, pela Intersindical, diz que o momento é de dificuldades para os trabalhadores que têm que enfrentar, ao mesmo tempo, os ataques que sofrem do governo federal, das empresas e das atuais centrais sindicais que ?aderiram ao capital e atuam como parceiras dos patrões, traindo a classe?. Ele também aponta como dificuldades a ?forte reação e ofensiva da direita? contra a onda antineoliberal? que atingiu a América Latina desde o início dos anos 2.000, com a eleições de diversos governantes com perfil político ideológico mais à esquerda. Ainda conforme Maringoni, a crise econômica mundial iniciada em 2008 justificou a implantação de políticas econômicas pró capitalistas por diversos governantes, ?inclusive Lula?, com favorecimentos a grandes empresas, latifundiários, bancos e em prejuízo dos trabalhadores. Ricardo Saraiva - Big, dirigente do Sindicato dos Bancários de Santos, diz que ?para enfrentar as dificuldades que passa a classe trabalhadora é necessário unificar a esquerda brasileira e construir uma central: que defenda os direitos dos trabalhadores, sendo independente e autônoma de governos, partidos e patrões.? O congresso de fundação da nova central será realizado nos dias 5 e 6 de junho próximos, em Santos, e será denominado Conclat ? Congresso da Classe Trabalhadora.

Postado por em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: (13) 3202 1670

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!