Se Liga

Na crise e sem grana, endividamento só cresce

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Na crise e sem grana, endividamento só cresce

O índice de famílias com dívidas ou contas em atraso subiu em fevereiro em relação a janeiro

O brasileiro está com "a mão na cabeça". As contas chegam, mas o cidadão não tem dinheiro para honrar os compromissos em dia. O percentual de famílias que afirmam ter algum tipo de dívida chegou a 61,5% em fevereiro. Houve alta de 1,4 ponto percentual em relação aos 60,1% registrados em janeiro.

 

Trata-se do segundo aumento consecutivo, na comparação mensal, e é o maior patamar desde dezembro de 2017. O índice de famílias com dívidas ou contas em atraso também subiu em fevereiro em relação a janeiro. Passou de 22,9% para 23,1% do total.

 

O tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias endividadas foi de 6,8 meses. Do total, 26,2% estão comprometidas com dívidas até três meses; e 29,7%, por mais de um ano.

 

Um dos principais causadores das dívidas é o cartão de crédito, apontado por 78,5% das famílias, seguido por carnês (13,9%), e financiamento de carro (9,8%).

 

Os dados são da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), produzida mensalmente pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

 

>> Cadastre-se no whatsapp do Sindicato: clique aqui (pelo celular) e informe banco onde trabalha e seu nome

Escrito por: Imprensa SEEB Bahia
Fonte Sindicato dos Bancários da Bahia
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!