Saúde

Governo aumenta todas as medicações

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Governo aumenta todas as medicações

Agora é hora de beneficiar a indústria farmacêutica. Não é novidade que o governo Bolsonaro toma decisões que favorecem os empresários, banqueiros e o grande capital estrangeiro.

O governo federal adota uma tática para não assustar o povo e não gerar alvoroço. Retira os direitos e aumenta impostos aos poucos para doer menos. No início do mês, o presidente Jair Bolsonaro autorizou aumento de até 4,33% no preço dos medicamentos vendidos sob prescrição médica. Agora resolveu que os remédios isentos de receita também poderão sofrer o mesmo aumento.

 

A medida, publicada na resolução número 2 da CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), retira o preço-teto estabelecido para os produtos. Segundo a resolução, serão criados três grupos de MIPs (Medicamentos Isentos de Prescrição), para uma liberação gradual, para que os preços nas prateleiras não explodam de uma vez só.

 

Cerca de 3 mil remédios podem ser comprados livremente hoje no país. Juntos, movimentam algo em torno de R$ 10 bilhões. Não é novidade que o governo Bolsonaro toma decisões que favorecem os empresários, banqueiros e o grande capital estrangeiro. A indústria farmacêutica é a beneficiada agora.

 

Leia Também: PIS/PASEP está na MIRA do governo federal

Escrito por: Imprensa SEEB Bahia
Fonte Sindicato dos Bancários da Bahia
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!