Cultura

Fim da biblioteca virtual do Itaú indica desprestígio à cultura

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Fim da biblioteca virtual do Itaú indica desprestígio à cultura

Depois de acabar com o vale-cultura, banco que incentiva a leitura para crianças nas publicidades encerra sua biblioteca virtual

A leitura engrandece a alma, escreveu o filósofo francês Voltaire. Mas sinalizando que não tem interesse de incentivar os bancários a ampliarem o conhecimento por meio dos livros, o Itaú encerrou sua biblioteca virtual. No site do banco, os trabalhadores podiam solicitar obras que eram entregues no local de trabalho. Se algum título buscado não constasse no catálogo, os funcionários tinham a opção de sugerir a compra. Mas esse serviço deixou de existir, gerando decepção em muitos funcionários.

 

“Solicitávamos livros pelo portal Itaú. Na ‘aba feito para mim, esporte cultura e lazer’, tinha um link. Tiraram o link e resolvemos ligar (para o banco). Informaram que foi descontinuada em 30 de dezembro. Não recebemos comunicado. Eu e amigas estamos arrasadas, porque usávamos (a biblioteca)”, relata uma bancária.

 

O movimento sindical cobra do banco esclarecimentos sobre os motivos que levaram à descontinuidade do serviço, além do seu reestabelecimento. Parece que o banco não tem interesse em manter benefícios que não trazem retorno financeiro.

 

O fim da biblioteca virtual indica que o banco adotou a mesma linha de desprestígio à cultura traçada pelo governo. Por algum tempo, o Itaú pagou vale-cultura aos seus funcionários, mas bastou o governo acabar com o incentivo fiscal vinculado ao programa para a empresa cortar esse direito que havia sido conquistado na campanha nacional de 2014.

 

O Itaú cobra inúmeras metas e resultados, e algumas das válvulas de escape dos trabalhadores são a leitura e o consumo da cultura para poder filtrar o pensamento no trabalho. Mas parece que o mesmo banco que incentiva a leitura para crianças nas suas publicidades quer expropriar toda a força de trabalho dos seus empregados sem oferecer nem um tipo de contrapartida de acesso à cultura”, critica Júlio César.

Fonte SP bancários
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!