Desigualdade

Consciência Negra: Dia para manter viva a memória sobre questões raciais

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Consciência Negra: Dia para manter viva a memória sobre questões raciais

O setor bancário é o retrato da desigualdade racial. Ficam expostos os motivos pelos quais os negros e negras não ocupam cargos de gerência. Muitos têm a ideia que cargos de chefia são para brancos, de elite, e isto se reforça com a falta de identificação, pois os bancos lamentavelmente já delimitam o que querem esteticamente.

Multicultural, mas que carrega em sua história anos de desigualdade racial e racismo estrutural. Este é o nosso Brasil, último país da América a abolir a escravidão e o segundo com a maior população negra do mundo. Para manter viva a memória da luta dos negros por liberdade e igualdade, o 20 de novembro celebra a Consciência Negra. Estabelecido pela Lei n.º 12.519/11, o dia marca a morte do principal líder do Quilombo dos Palmares, Zumbi.

 

Embora não haja lei estadual, cerca de 100 cidades paulistas, incluindo a capital, aderiram a data em seus calendários oficiais decretando feriado para valorizar e dar visibilidade ao povo afro que tanto contribui para o desenvolvimento social e econômico nacional.

 

É importante reconhecer a história e a contribuição da população negra para o nosso país. São muitos anos de resistência contra o ódio e a intolerância.

 

# Não fique só, Fique Sócio

 

Apesar de muitos esforços e políticas públicas, como por exemplo as cotas nas universidades, ainda nos deparamos com alarmante segregação racial. Para onde você olhar, vai ver que a população negra está em desvantagem em relação à branca.

 

De acordo com dados do 4º trimestre de 2017 do IBGE, trabalhadores negros ganham cerca de R$ 1,2 mil a menos que os brancos em média no país. A pesquisa ainda revela que, entre 2012 e 2017, não houve nenhuma mudança substancial na diferença de rendimento entre negros e brancos. Além disso, há mais trabalhadores negros sem carteira assinada que brancos — 21,8% e 14,7%, respectivamente. Nos índices de educação também há diferenças. Apenas 8,8% da população negra com mais de 25 anos frequentou uma faculdade. Para a população branca, esse índice é de 22,2%.

 

Bancos excludentes

 

Na categoria bancária esses números também são latentes. Segundo a Rais 2016, que mostra a distribuição de bancários por raça/cor e por faixas de remuneração, 2,9% se consideraram negros, enquanto cerca de 75% se consideraram brancos, revelando um sistema financeiro excludente.

 

O setor bancário é o retrato da desigualdade racial. Fica muito exposto os motivos pelos quais os negros e negras não ocupam cargos de gerência. Infelizmente esses trabalhadores são minoria dentro das agências.

 

Muitos têm a ideia que cargos de chefia são para brancos, de elite, e isto se reforça com a falta de identificação, pois os bancos já delimitam o que querem esteticamente.

 


Cronologia das desigualdades, lutas e algumas conquistas

 

1837 – Primeira Lei de Educação – Negros não podiam ir à escola.

 

1850 – Lei das Terras – Negros não podiam ser proprietários.

 

1871 – Lei do Ventre Livre – Quem nascia livre?

 

1885 – Lei do Sexagenário – Quem sobrevivia para ficar livre?

 

1888 – Abolição – Cerca de 400 anos de escravidão.

 

1890 – Lei dos Vadios e Capoeiras – os que perambulavam pelas ruas, sem trabalho ou residência comprovada, iriam pra cadeia.

 

1968 – Lei do Boi: 1ª Lei de Cotas, mas para filhos de donos de terras, que conseguiram vaga nas escolas técnicas e nas universidades.

 

1988 – 488 anos para ter Constituição que dissesse que racismo é crime.

 

2001 – Conferência Mundial contra o Racismo.

 

2003 – Lei 10.639 – Estabeleceu as diretrizes e bases da educação nacional para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”.

 

2009 – 1ª Política de Saúde da População Negra.

 

2010 – Lei 12288 – Estatuto da Igualdade Racial.

 

2011 – Lei 12.519 – Dia Nacional da Consciência Negra.

 

2012 – Lei 12711 – Cotas nas Universidades.

 

** Publicado originalmente no site da AFUBESP

 

>> Cadastre-se no whatsapp do Sindicato: clique aqui (pelo celular) e informe banco onde trabalha e seu nome.

Fonte Afubesp
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!