Chapa 1 é aprovada por 96,5% dos bancários de Santos e Região

A Chapa 1, aprovada por 96,5% dos bancários que votaram é encabeçada por Ricardo Saraiva Big, foi eleita por 1.511 votos a favor, 29 brancos e 26 nulos, de um total de 1.739 bancários que tinham direito a votar. A nova diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, para o triênio 2010/2013, toma posse dia 31 de março de 2010. Big será reconduzido ao seu segundo mandato como Presidente, a Secretária Geral será Eneida Figueiredo Koury e o tesoureiro João Carlos Faria, além de mais 45 bancários da ativa e aposentados distribuídos em diversas funções. ?Lutaremos contra o assédio moral, as demissões, pelo fim das metas este massacre é responsável pelo afastamento de 20% da categoria por problemas de saúde, em nossa região. Vamos nos empenhar e participar, em junho de 2010, juntamente com outras organziações de trabalhadores de todo o país, do Congresso da Classe Trabalhadora (Conclat). O Conclat irá deliberar sobre a fundação de uma nova Central sindical de Trabalhadores, seu caráter e natureza autônoma e independente de partidos políticos, governos e patrões. A nova Central fortalecerá e organizará os trabalhadores?, afirmou Big. Votaram bancários de toda a região, formada por nove cidades que fazem parte da base do Sindicato de Santos e Região, são elas: Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, São Vicente, Santos, Cubatão, Guarujá e Bertioga. Vejam as propostas da Chapa 1 (única) A luta da categoria A categoria tem avançado nas suas conquistas e lutas por mais direitos, condições de trabalho e lazer durante os últimos anos. No Sindicato houve grande ampliação patrimonial e financeira. Vamos continuar com esta política. PROPOMOS: Contra as demissões ? somos contra as fusões entre bancos, terceirização dos serviços, correspondente bancário e automação que retiram os empregos dos bancários (as) ano após ano. O compromisso da CHAPA 1 é lutar em defesa da manutenção e ampliação do emprego, direitos e interesses da categoria. Por mais contratações ? a CHAPA 1 defende a ampliação do horário de atendimento ao público com formação de dois turnos de trabalho de 6 horas entendendo que isto aumentará o número de contratações de mais bancários na categoria abrindo mais postos de trabalho. Combater os assédios e acabar com as metas ? vamos lutar contra qualquer tipo de assédio e para acabar com todo tipo de metas com a finalidade de melhorar as condições de trabalho e vida dos bancários (as). Lutar pela reposição das perdas e recomposição dos salários - dos bancários (as) de bancos privados, funcionários do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Combater as terceirizações - lutar incessantemente contra as terceirizações, para valorizar o trabalhador e conquistar novos direitos e benefícios. Integrar os aposentados às lutas ? os aposentados têm sido arrochados em suas aposentadorias pelo governo e tiveram seus direitos diminuídos pelas direções dos bancos públicos. Por isso, é importante incentivá-los à luta juntamente com o Sindicato, para garantir e ampliar direitos. Lutar por PCSs ? é muito importante para os bancários (a) lutarem juntos com o Sindicato por um Plano de Cargos e Salários ? PCS. A CHAPA 1 está comprometida em lutar pela construção de PCSs para todos os bancários, tanto de bancos privados como públicos. Reorganização da classe trabalhadora Construção de nova central de trabalhadores - privatizações, terceirizações, desempregos, redução de salários e direitos são os ingredientes da receita dos patrões, com o apoio do governo e da mídia, para os trabalhadores pagarem pelas contas geradas pela ganância e irresponsabilidade do Capital. Neste cenário é necessário fortalecermos a resistência contra os patrões. A CHAPA 1, ligada a Intersindical, tem como compromisso orientar a sua atuação em defesa dos direitos dos trabalhadores, por melhores condições de trabalho, contra o assédio moral e a exploração. Para isso, é fundamental a construção de uma Central de Trabalhadores combativa, autônoma com participação direta dos trabalhadores, sem interferência de partidos políticos, dos governos e dos patrões. Em junho de 2010 acontecerá o Congresso da Classe Trabalhadora (Conclat), que irá deliberar sobre o caráter e natureza da Central, direção e funcionamento. A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região faz parte da Coordenação Pró-Nova Central dos Trabalhadores. Reorganizar as mulheres para avançar na luta por suas reivindicações ? as bancárias representam cerca de 60% da categoria. Estas vivem situações diferenciadas, no acesso aos postos e salários sendo as maiores atingidas por todos os tipos de assédio, ?simplesmente? por serem mulheres. Para isso, a Secretaria da Mulher irá promover debates sobre as consequências da conjuntura em suas vidas, preconceitos, questões relativas ao gênero e raça de forma qualificada e revolucionária para mudar esta realidade. Alguns cursos e palestras já foram definidos. Organizar a luta das mulheres por meio de sua Secretaria é compromisso da CHAPA 1. Organização por local de trabalho Construir e fortalecer a organização por local de trabalho ? os integrantes da CHAPA 1 são pioneiros na organização por local de trabalho, quando em 2003 realizaram as primeiras eleições para delegados sindicais no BB e CEF. Vamos lutar para ampliar esta luta aos bancos privados. O objetivo é organizar e fortalecer a categoria contra as metas, assédios e outros ataques dos patrões. Fazer reuniões permanentes nas agências ? a CHAPA 1 visando a organização dos bancários e como um instrumento da categoria fará reuniões permanentes nas agências para, junto com os funcionários dos diversos bancos, solucionarem problemas que surgem no dia a dia. Coletivo por banco ? combater o assédio e as metas com a formação de grupos por bancos, que discutirão os problemas implementando o debate em seus bancos através de boletins específicos, para ampliar a organização interna de cada unidade. Em defesa dos trabalhadores Independência e autonomia frente a patrões, partidos políticos e a governos - A defesa dos trabalhadores, com autonomia e independência de governos, partidos políticos e sobretudo aos patrões é uma prioridade para a Chapa 1. Combater a retirada de direitos dos trabalhadores ou adaptação à ordem, principalmente a neoliberal regida pelos patrões e os governos. Lutar por serviços públicos de qualidade ? o Estado tem obrigação de oferecer serviços públicos de boa qualidade pagos pelos impostos dos trabalhadores, por ser uma conquista da classe. Vamos lutar pela ampliação e contra a privatização dos serviços públicos. Lutar em defesa do meio ambiente e dos recursos naturais destruídos pela exploração neoliberal ? o planeta Terra tem somente 0,7% de água potável, cada vez mais escassas e poluídas; 2,3% de geleiras, que estão derretendo; 97% de água salgada. A dessalinização da água tem custo alto, por isso não interessa aos governos e aos detentores do capital investir. A poluição da terra e dos produtos cultivados com agrotóxicos é assustadora e causa inúmeras doenças como o câncer. A miséria, a falta de água e a fome já assolam o mundo por conta dos desmatamentos e a ganância do capitalismo. A luta ecossocialista contra o capitalismo que destrói a natureza para acumular riquezas também é compromisso da CHAPA 1. Contra a agressão da soberania dos povos ? a CHAPA 1 é contra qualquer interferência policial e militar em outros países que desrespeitem suas soberanias, como os EUA fazem no Afeganistão, Líbano, Bolívia, Venezuela, Irã e outros, o Brasil no Haiti. Por isso, sempre que convocada irá se manifestar junto com os povos agredidos. Luta por uma sociedade igualitária, emprego e mais políticas sociais - uma das bandeiras da CHAPA 1 é a estatização do sistema financeiro com mecanismos de fiscalização dos trabalhadores, para que os bancos invistam em políticas sociais, de saúde pública, transporte, defesa do meio ambiente, aumentem o crédito para geração de empregos e distribuição de renda. Não podemos permitir que o governo use o dinheiro público para estatizar prejuízos, como aconteceu no início do ano quando liberaram R$ 160 bilhões dos compulsórios aos bancos para que realizassem financiamentos com juros baixos, o que não aconteceu. Lutaremos contra o neoliberalismo para defender a soberania nacional, a reforma agrária e urbana, além da desconcentração da renda e das riquezas. Tudo para formar uma sociedade mais justa e igualitária, sem explorados e exploradores. Formação Formação para dirigentes e a categoria ? para construir um sindicato de luta, forte que defenda a categoria e os trabalhadores em geral é preciso formação política e sindical dos bancários (as). Durante as últimas gestões foram diversos cursos. Neste mandato iremos reforçar a formação da categoria com ciclo de debates, mais palestras, cursos, o cine bancário com temas políticos/sindicais/luta de classes e outros. A CHAPA 1 tem como compromisso permanente uma agenda de discussão e avaliação dos temas referentes a categoria e a classe trabalhadora. Promover a criação de GT de Gênero e Raça - para intensificar a luta contra as opressões de gênero e raça a CHAPA 1 vai buscar a construção de grupos de trabalho (GTs) que discutam estes assuntos. Já obtivemos uma vitória em 2009 com a isonomia de direitos para homoafetivos e avanços na igualdade de oportunidades. A CHAPA 1 se compromete em avançar nos debates e na luta contra a opressão.

Postado por em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!