Contra a Reforma

Bancários recolhem assinaturas contra a Reforma da Previdência

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Bancários recolhem assinaturas contra a Reforma da PrevidênciaFernando Diegues

Bancários montam barraca para arrecadar assinaturas contra a Reforma da Previdência e realizam a contagem do tempo para aposentadoria dos trabalhadores(as), nesta terça, na Pça. Mauá, em Santos/SP, a partir das 10h

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região montou barraca na Pça. Mauá, Santos/SP, a partir das 10h, hoje terça (02/04/19)), para arrecadar assinaturas contra a Reforma da Previdência, além de calcular gratuitamente o tempo que falta para obter a aposentadoria de cada trabalhador (atualmente e caso a Reforma seja aprovada) e entregar informativo para conscientizar a população sobre como a Reforma vai prejudicar de forma quase irreversível a aposentadoria, o SUS e a assistência social pública para a população. A calculadora foi idealizada pelo Dieese. 

 

O recolhimento de assinaturas também será realizado nas cidades de São Vicente e Guarujá (Vicente de Carvalho). “É um retrocesso social e a restrição de direitos fere princípios constitucionais, além de dificultar ou até impedir o trabalhador de obter o benefício que lhe garantirá o sustento e uma vida digna, quando estiver idoso ou doente. A proposta apresentada pelo Governo não poder ser aprovada”, diz José Augusto da Silva Filho, presidente em exercício do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.

 

Texto do Abaixo-assinado

 

Nós abaixo assinados somos contra:

 

1) A Reforma da Previdência Social que aumenta idades mínimas de aposentadoria para 65/homem e 62/mulher. Impor 40 anos de contribuição para receber integralmente sendo que, pelo novo cálculo, o benefício terá valor menor que o atual. Todos serão obrigados a se aposentar mais tarde, contribuir por mais tempo, pagar mais, receber menos e sem garantia de correção pela inflação.

 

2) A retirada da Previdência Social da Constituição e, por consequência, o extermínio da aposentadoria, saúde e assistência social públicas da população.

 

3) Aposentados com reajustes diminuídos e desvinculados da inflação. Com o Regime de Capitalização Individual proposto pelo governo, cada vez menos trabalhadores contribuirão para a Previdência. Será imposto a cada um que poupe individualmente nos bancos, as empresas não pagarão mais tributos para a manutenção do INSS. Não existirá mais dinheiro para pagar benefícios, pensões e saúde pública;

 

Déficit é uma mentira: O que existe é a Desvinculação de Receitas da Previdência pelos Governos em quase R$ 1,5 trilhão para pagar juros aos bancos e mordomias. Aliado ao calote de R$ 935,5 bilhões de contribuições previdenciárias e impostos devidos pelas empresas e não cobrados pelo poder público.

 

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte Comunicação do SEEB de Santos e Região
Postado por Gustavo Mesquita em Notícias
Atualizado em: 04 de abril de 2019

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!