O retrocesso da Reforma

Bancários iniciam campanha contra retrocesso da Reforma da Previdência

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Bancários iniciam campanha contra retrocesso da Reforma da Previdência

Reforma da Previdência é um retrocesso social e a restrição de direitos fere princípios constitucionais, além de dificultar ou até impedir o trabalhador de obter o benefício que lhe garantirá o sustento e uma vida digna, quando estiver idoso ou doente  

 

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos iniciou uma campanha, nesta sexta-feira (29/3/19), com entrega de informativo para conscientizar a população sobre como a Reforma da Previdência vai prejudicar de forma quase irreversível a aposentadoria, o SUS e a assistência social pública para a população. É um retrocesso social e a restrição de direitos fere princípios constitucionais, além de dificultar ou até impedir o trabalhador de obter o benefício que lhe garantirá o sustento e uma vida digna, quando estiver idoso ou doente. A proposta apresentada pelo Governo não poder ser aprovada!

 

Hoje (29), foram entregues jornais no terminal da barca para Vicente de Carvalho, no centro de Santos e no Gonzaga, rua Othon Feliciano com Av. Ana Costa. A partir da semana que vem serão montadas barracas, em vários pontos da região, para distribuição do material e fazer a contagem gratuitamente do tempo que falta para obter a aposentadoria de cada trabalhador e seu regime, seja funcionário público, CLT ou Rural. A calculadora foi idealizada pelo Dieese.

 

Crivelli advocacia adverte sobre não se aposentar nunca mais

De acordo com o renomado escritório de advocacia Crivelli, o Governo encaminhou à Câmara Federal, no dia 20/02/2019, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 6/2019, visando fazer a Reforma da Previdência com fundamento no suposto déficit da Previdência e ajuste fiscal, mas na realidade um dos objetivos da reforma é atender aos interesses do mercado financeiro que almeja uma maior adesão das pessoas aos planos de previdência privada.

 

O sistema da Seguridade Social, formado pela Saúde, Assistência Social e a Previdência Social, foi uma das conquistas da Constituição Federal de 1988, e que neste momento está sendo destruído pelas radicais alterações trazidas pela PEC nos requisitos de concessão e manutenção dos benefícios previdenciários, disseminando na sociedade a certeza de que, se a PEC for aprovada nos termos do texto apresentado no dia 20/02/2019, a maioria dos trabalhadores da ativa e os dependentes, no caso de óbito do beneficiário, não alcançarão o direito às aposentadorias e pensões.

 

Na leitura dos artigos da PEC, resta claro que não temos apenas uma proposta de Reforma da Previdência, mas sim uma vergonhosa retirada de direitos sociais, constitucionalmente garantidos, e um flagrante retrocesso social que dificultará a concessão das aposentadorias e pensões e, reduzirá drasticamente o valor dos benefícios que o trabalhador tem direito não pela bondade do Governo, mas em razão de anos de contribuições vertidas à Previdência, com objetivo de ter uma velhice digna no momento em que não tiver mais saúde ou condições de trabalhar.

 

Veja também: Calcule sua aposentadoria

 

Bancários iniciam campanha contra retrocesso da Reforma da Previdência

Escrito por: Gustavo Mesquita e Crivelli Advocacia
Fonte Comunicação do SEEB de Santos e Região com Crivelli Advocacia
Postado por Gustavo Mesquita em Notícias
Atualizado em: 29 de março de 2019

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!