Banco do Brasil

Bancários fecham escritório do BB contra palhaçada dos descomissionamentos

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Bancários fecham escritório do BB contra palhaçada dos descomissionamentos

Escritório do Banco do Brasil em Santos seguiu paralisado durante protesto contra atual política de descomissionamentos

Narizes de palhaço e músicas de circo no protesto em frente do escritório digital do BB em Santos, no Centro, serviram para o Sindicato e bancários mostrarem a palhaçada do Banco do Brasil com a atual política de descomissionamentos. A manifestação começou na manhã desta quarta-feira de cinzas, 6, na Rua XV de Novembro, e durante o ato a categoria decidiu manter a paralisação do escritório digital.

 

Na sexta-feira de Carnaval, 1º/3, um gerente do escritório foi descomissionado e em seguida os empregados paralisaram a unidade. No mês passado, três gerentes de duas agências Estilo, também em Santos, tiveram suas comissões retiradas e as unidades foram fechadas pela categoria junto com o Sindicato. Em todos os casos, o banco diz que a decisão dos descomissionamentos foi baseada nas avaliações.

 

“O Banco do Brasil tem um discurso de que a avaliação serve para o desenvolvimento do funcionário, mas a tem usado para colocar terror nos bancários. São pessoas com anos de gerência, que dedicam suas vidas ao banco, que simplesmente perdem até 2/3 do salário de uma hora para outra. Essa política atual é uma palhaçada, uma fraude!” afirma a presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, Eneida Koury.

 

Três ciclos

Na cláusula 49 do acordo específico do BB consta que são necessários três ciclos avaliatórios consecutivos, com desempenho insatisfatório, para decisão sobre descomissionamento. Porém, banco mudou interpretação e tem usado só o resultado em algum dos subitens da avaliação.

 

“O BB está tratando as pessoas como descartáveis e distorcendo a intepretação da GDP. Anunciam que a avaliação é 360º (autoavaliação, avaliação do colega direto e do gerente geral). Porém, agora basta uma avaliação ruim do gestor da agência para a perda de comissão. Vamos continuar reagindo a esse tipo de prática. Se descomissionar, vai parar!” Explicou o dirigente sindical e funcionário do BB, André Vasconcelos.

 

“Eles querem acabar com a categoria, com classe trabalhadora. Nós precisamos estar juntos. A gente tem que ficar atento e resistir, fazendo atos cada vez mais fortes. Esse sindicato tem lado, que é o lado do trabalhador e da trabalhadora”, ressaltou o secretário geral do Sindicato dos bancários, Ricardo Saraiva Big.

 

Mobilização

“Temos a convicção de que com a unidade e mobilização dos bancários, junto com o sindicato, essa prática de descomissionamentos não vai se estabelecer na Baixada Santista. Eles sabem que se fizerem algo com algum bancário vai ter paralisação! Ou muda esse tipo de gestão de fazer chantagem com trabalhadores ou a gente vai seguir paralisando”, afirmou Eneida.

Fonte Imprensa Seeb Santos e Região
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!