Jurídico

Atitudes que são consideradas Assédio Moral

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
Atitudes que são consideradas Assédio Moral

Práticas nas relações do trabalho passíveis de indenização por dano moral.

Podemos definir assédio moral como um conjunto de ações ou omissões, praticadas no âmbito das relações de trabalho públicas e privadas, onde o gestor (empregador ou empregado), visando atingir a moral do ofendido (empregado), submete-o a situações vexaminosas, humilhantes, rebaixando-o e constrangendo-o, ferindo a dignidade da pessoa humana, causando danos a saúde do afetado.

 

Vários são os exemplos de assédio moral, que variam de acordo com os atos do gestor, podemos citar alguns:

 

1) Acidente de Trabalho;

 

2) Ameaça constante de demissão;

 

3) Autoritarismo e intolerância de gerências e chefias;

 

4) Ameaça a trabalhadores sindicalizados;

 

5) Atitudes de desprezo;

 

6) Calúnias e inverdades dissimuladas no ambiente de trabalho por chefias;

 

7) Constrangimento e humilhação pública;

 

8) Desmoralização e menosprezo de trabalhadores;

 

9) Demissões por telefone, telegrama, whatsapp ou e-mail;

 

10) Desvio de função;

 

11) Discriminação salarial segundo sexo e etnia;

 

12) Espionagem e vigilância de trabalhadores;

 

13) Estímulo por parte da empresa à competitividade e ao individualismo entre os trabalhadores;

 

14) Ignorar a vítima de assédio moral;

 

15) Imposição de jornadas extras de trabalho;

 

16) Insultos e grosserias de superiores;

 

17) Indiferença em relação ao outro caracterizando omissão;

 

18) Isolamento e segregação de trabalhadores por parte de gerências e chefias;

 

19) Negação por parte da empresa de Laudos Médicos ou Comunicações de Acidente;

 

20) Omissão de informações sobre direitos do trabalhador e riscos de sua atividade;

 

21) Perseguição através da não promoção de trabalhadores;

 

22) Processos disciplinares sumários;

 

23) Preconceito contra trabalhadores doentes ou acidentados;

 

24) Punição aos trabalhadores que recorrem à Justiça;

 

25) Silêncio em relação ao fato de assédio ocorrido.

 

O poder de direção do empregador implica também em zelar pela saúde física e mental do trabalhador, bem como pela sua dignidade, evitando que o mesmo sofra lesões advindas de atos de assédio moral.

 

Assim, se o empregador causa dano a saúde ou a dignidade do trabalhador ou permite que isso aconteça, por atos praticados por um de seus empregados, será obrigado a indenizar o ofendido pelo dano moral sofrido.

 

# FORTALEÇA SUAS LUTAS, SINDICALIZE-SE!

Fonte Buscajus
Postado por Fabiano Couto em Notícias
Atualizado em: 07 de janeiro de 2019

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!