Consumo

60,1% das famílias brasileiras estão endividadas e 22,9% inadimplentes

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
60,1% das famílias brasileiras estão endividadas e 22,9% inadimplentes

Total de endividados cresceu entre os que ganham até dez salários mínimos e caiu entre os que ganham mais de dez mínimos

Aumentou para 60,1% em janeiro deste ano o percentual de famílias brasileiras endividadas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada na terça-feira 5, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A reportagem é da Portal CUT.

 

O total de inadimplentes, pessoas com o nome sujo que não podem comprar a prazo nem fazer empréstimos, também aumentou. Em janeiro de 2019, o percentual de inadimplentes foi de 22,9% contra 22,8% em dezembro.

 

Já o percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes diminuiu, em ambas as bases de comparação, passando de 9,2% em dezembro para 9,1% do total em janeiro de 2019. O indicador havia alcançado 9,5% em janeiro de 2018.

 

“A queda na comparação anual indica que persistem o ritmo lento de recuperação do consumo e a cautela das famílias na contratação de novos empréstimos e financiamentos", avaliou a economista Marianne Hanson, da CNC, em nota oficial.

 

O cartão de crédito continua sendo a principal fonte de dívidas dos brasileiros (78,4%), tendo apresentado alta entre as famílias com renda inferior a dez salários mínimos (79,1%). Carnês (14,0%) e financiamento de carro (9,7%) vêm logo em seguida.

 

Dívidas por faixas de renda

O percentual de famílias com dívidas entre os que ganham até dez salário mínimos alcançou 60,9% em janeiro de 2019, superior aos 60,8% observados em dezembro de 2018, mas abaixo dos 62,9% de janeiro de 2018.

 

Para as famílias com renda acima de dez salários mínimos, o percentual de endividados caiu de 55,8% em dezembro para 57,1% em janeiro deste ano - em janeiro de 2018, o percentual deste grupo era de 53,6%.

 

Quanto ao percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas em atraso, o indicador caiu na faixa de maior renda – de 3,8% em dezembro de 2018 para  3,4% em janeiro de 2019.

 

Já no grupo com renda até dez salários mínimos, o percentual de famílias sem condições de quitar seus débitos subiu de 10,4% em dezembro de 2018 para 10,6% em janeiro de 2019. Em relação a janeiro de 2018, houve queda de 0,4 ponto percentual.

Fonte Seeb SP
Postado por Fernando Diegues em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!