#SempreNaLuta

Sindicato denuncia assédio do Santander ao Ministério Público do Trabalho

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Sindicato denuncia assédio do Santander ao Ministério Público do Trabalho

A diretoria do Sindicato também entrou na justiça com medida cautelar contra troca unilateral de plano de saúde. Ela visa obter a opção de migrar ou não para o SulAmérica

O Sindicato dos Bancários de Santos e Região encaminhou denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT), contra o assédio moral praticado pelo Santander na região. O documento foi protocolado nesta quinta-feira, 16, e tem como foco combater a obrigação dos funcionários em postar fotos em grupo de whatsapp mostrando a produção diária.

 

A diretoria do Sindicato também fez protesto na frente do banco, na semana passada, para pressionar pelo fim da prática abusiva contra os bancários. Segundo informações passadas aos dirigentes sindicais, um dos responsáveis pela cobrança e o constrangimento é o superintendente Vinicius Soranz. Durante o ato, as denúncias também foram protocoladas na superintendência regional do banco espanhol.

 

“A superintendência inventou um programa chamado ‘ambição’, onde informa as metas do dia e pergunta qual a ‘ambição’ do trabalhador, constrangendo-o a falar um valor acima da meta. No final do dia a pessoa precisa postar, em um grupo de whatsapp criado pelo superintendente, uma foto segurando um cartaz com o que conseguiu produzir no dia. Uma clara e absurda forma de assédio moral”, explicou Fabiano Couto, secretário de Comunicação e Imprensa do Sindicato.

Cadastre-se no whatsapp do Sindicato dos Bancários

Curta nossa página no facebook 

 

A denúncia enviada ao MPT ressalta a proibição de cobrança de resultados por meio de mensagens nos telefones dos funcionários. Ela está prevista na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. O documento também destaca que “o assédio moral no trabalho é um fato de risco psicossocial capaz de provocar danos à saúde da vítima, podendo ser considerado como doença do trabalho (...) causando efeitos físicos e psicológicos desastrosos”.

 

“Estamos articulando todas as medidas administrativas e judiciais cabíveis para impedir o assédio moral no Santander e em qualquer banco da Baixada Santista. Os bancos já lucram bilhões e ignoram as vidas dos bancários enquanto visam apenas maximizar sua rentabilidade”, afirmou a presidente do Sindicato, Eneida Koury.

 

Plano de saúde

 

Além da denúncia contra o assédio, Sindicato dos Bancários de Santos e Região entrou na justiça, também na quinta-feira, 16, com medida cautelar contra troca unilateral de plano de saúde. A medida visa obter na justiça a opção de migrar ou não para o SulAmérica.

 

O banco Santander aposta no “quanto pior melhor”. A precariedade no ambiente de trabalho e a retirada de direitos não param. O Santander está trocando de forma unilateral o Plano Saúde Bradesco pela Assistência Médica SulAmérica dos bancários sem nenhum aviso ou consulta aos bancários ou ao movimento sindical. A SulAmérica tem cobertura menor e mais cara, em média 30%.

 

E não para por aí, os dependentes e funcionários que estiverem fazendo algum tipo de tratamento com médico especializado só poderá continuar com o mesmo profissional caso ele seja credenciado na SulAmérica. 

 

Para fortalecer essas e as demais lutas, em defesa da categoria, é importante que os bancários se sindicalizem. A ficha de sindicalização pode ser acessada pelo site ou com os diretores do Sindicato.

Fonte: Imprensa Seeb Santos e Região
Postado por Fernando Diegues em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!