Precarização

Santander prevê a agência do futuro sem Bancários ou segurança

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Santander prevê a agência do futuro sem Bancários ou segurança

O presidente do Santander também defende a reforma trabalhista, porque além de outras coisas, permite a não homologação das demissões diante de representantes dos trabalhadores. Por que esse interesse? Será para burlar as leis e indenizações devidas aos Bancários?

O presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, revelou parte de sua proposta para a agência bancária do futuro com a inauguração, em Jundiaí (SP), de uma unidade do banco que se baseia em alta tecnologia, simplicidade e proximidade com os clientes. A principal proposta do banco é "mostrar que o relacionamento presencial continuará a ter um papel importante no setor financeiro, ainda que um pouco diferente do que se vê atualmente".


No programa de entrevista Canal Livre, da TV Bandeirantes, Rial deixou escapar que o horário dos bancários é muito curto por conta das leis trabalhistas e de acordos sindicais. “Os bancários devem trabalhar no mínimo 8 horas”, disse.


O presidente do Santander também afirmou que a reforma trabalhista é ótima, porque além de outras coisas, permite a não homologação das demissões diante de representantes do sindicato. Por que esse interesse? Será para burlar as leis e indenizações devidas aos funcionários? Também elogiou a reforma da previdência que retira a aposentadoria dos trabalhadores.


De acordo com o banco a alta tecnologia estará presente nos detalhes, e os clientes poderão entrar na agência sem passar pelas portas giratórias com detectores de metais. Rial reclamou, na entrevista, que o banco gasta muito com segurança. Por isso, quer retirar portas e vigilantes.

 

Preencha a pesquisa Bancári@s da Baixada Santista (leva no máximo 3 minutos)

 

"Direcionadores inteligentes instalados no piso e no teto orientam o tráfego no interior da agência conforme o horário e o fluxo de clientes. E isso não é feito para esvaziar o ambiente: poltronas, mesas para pequenas reuniões, wi-fi gratuito e máquinas para vender snacks e bebidas são um convite a permanecer mais tempo no banco", diz o comunicado da instituição. "Caberá a nós, bancos, criar mecanismos para ressignificar também o papel dos funcionários dentro da organização", ressaltou Rial.


"Temos que estar preparados para os ataques de Sergio Rial e dos banqueiros em diminuir empregos, aumentar o acúmulo de serviço, metas, diminuir direitos dos bancários, extensão do horário de trabalho de 6h para 12h, do trabalho aos sábados, da pejotização da gerência sem direito algum, da terceirização. A sindicalização é o único caminho”, reafirma Fabiano Couto, secretário de comunicação do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e funcionário do Santander.

 

>> Acompanhe o Sindicato dos Bancários de Santos e Região nas principais redes sociais. É só curtir a página no Facebook ou se cadastrar no WhatsApp.

 

# Não fique só, Fique Sócio e defenda-se contra a Reforma Trabalhista!

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte: Imprensa SEEB Santos e Região
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias
Atualizado em: 06 de setembro de 2017

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!