Grupo de Trabalho

Itaú responde sobre retorno ao trabalho e readaptação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Itaú responde sobre retorno ao trabalho e readaptaçãoFabiano M. Couto

Dentre as reivindicações está a participação do movimento sindical no programa criado pelo banco; Dirigentes Sindicais irão avaliar o documento entregue.

O GT de Saúde e Condições de Trabalho do Itaú se reuniu, na última quarta-feira 18, para tratar dos assuntos pendentes da reunião anterior, dentre os quais resposta as reivindicações sobre o Programa de Retorno ao Trabalho/Readaptação. Na reunião, a direção do banco entregou um documento que será avaliado pelos representantes dos trabalhadores.

 

Dentre as propostas, existe um dos principais problemas do programa, instituído pelo banco, que é a não participação do movimento sindical.

 

CAT


O movimento sindical avaliou que quase não existe emissão de CAT pelo banco. Por isso, solicitou o fluxo de CATs de 2016 e 2017 ao banco. Após a entrega do documento, o GT solicitou a estratificação dos dados por tipo e CID.

 

Essa discussão foi feita porque a CAT é um importante instrumento para comprovar o acidente de trabalho, e o que nós vemos é que o número de CATs que o banco emite é muito pequeno em comparação ao adoecimento da categoria.

 

Prontuário Médico


O GT reivindicou ao banco a entrega do prontuário médico, que é direito dos trabalhadores. Também foram colocadas em questão denúncias de médicos que se recusaram a entregá-lo. Devido as denuncias o banco informou que será responsável pela emissão do prontuário via correio para o trabalhador que solicitar.

 

Clínicas credenciadas


O movimento sindical denunciou irregularidades dos prestadores e dos médicos de clinicas credenciadas sobre a omissão da emissão da ASO, informações incorretas, entre outros.

 

O banco informou que se constatar a veracidade das denúncias poderá descredenciar clínicas , conforme caso ocorrido no Paraná. De acordo com o Itaú, o trabalhador poderá denunciar de forma anônima esse tipo de irregularidade.

 

No RJ, o banco contratou a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), o que ocasiona diversos transtornos ao trabalhador, tanto na falta de autonomia dos médicos que atendem quanto no desconhecimento do ambiente de trabalho por parte dos médicos.

 

Por fim, o encontro deixou claro para o Itaú que o movimento sindical continua encontrando problemas em relação ao processo de afastamento/licenciamento dos trabalhadores que atualmente se encontra na mão dos gestores. O gestor não é treinado para efetuar esse processo e além disso o trabalhador também não tem como acompanhar o que diz respeito a sua vida profissional.

 

O GT e a COE irão avaliar o documento entregue pelo banco com respostas às reivindicações.

 

# E o banqueiro decidiu cobrar a conta do golpe

Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!