Só pensam em lucro

Itaú entra mudo e sai calado de negociação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Itaú entra mudo e sai calado de negociação

Representantes do banco não se posicionam sobre reivindicações dos funcionários para que haja fim das demissões e melhoria nas condições de trabalho

Emprego, condições de trabalho, saúde do trabalhador e Participação Complementar de Resultados (PCR) foram os temas da negociação específica entre a Comissão de Organização dos Empregados (COE) e a direção do Itaú nesta quarta-feira, 30.


A direção do banco se limitou a apresentar dados de turnover, de janeiro a outubro deste ano, informando que, neste período, foram demitidos 4.697 trabalhadores e outros 2.071 pediram dispensa. No total saíram 6.768 pessoas, sendo contratadas 4.485, resultando na extinção de 2.283 postos de trabalho.  


O Itaú tentou justificar que esse turnover é normal. Não é. As pessoas estão sendo massacradas e adoecendo nos locais de trabalho. E em vez de fazer uma reposição adequada, as contratações são direcionadas para a agência digital. Um local, inclusive, onde existe forte prática antissindical, pois dirigentes sindicais são proibidos de entrar.


Saúde


Entre os demitidos pelo Itaú estão funcionários que retornam de afastamento pelo INSS. Essas pessoas adoeceram devido à sobrecarga de trabalho imposta pelo banco. Ou seja, o Itaú tem a obrigação de lhes dar um tratamento digno, e não os colocar na rua.


O movimento sindical cobrou o fim dessa prática e reivindicou melhoras no programa de readaptação profissional e que o retorno ao trabalho ocorra em setor que respeite a condição física e psicológica dos bancários.


Outro drama de quem retorna de afastamento diz respeito a descontos de encargos e antecipações de salário, muitos dos quais indevidos ou feitos sem qualquer aviso prévio ao trabalhador. O movimento sindical cobrou solução.


PCR


Os trabalhadores também reivindicaram debate para melhorias na Participação Complementar de Resultados (PCR).


Os representantes do banco se limitaram a ouvir as argumentações, sem se posicionarem sobre nenhuma das reivindicações.

Fonte: Com informações do Seeb SP
Postado por Comunicação SEEB Santos e Região em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!