Greve dos petroleiros

Intersindical participa da Greve dos Petroleiros em Santos/SP  

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Intersindical participa da Greve dos Petroleiros em Santos/SP   Fabiano Couto

A Intersindical Baixada Santista, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e a Frente Povo Sem Medo se posicionaram, desde às 6h, desta quarta (30) no escritório central da Petrobrás, no Valongo, em Santos SP, para reforçar a greve dos petroleiros da Baixada Santista pela redução do gás e da gasolina  

Neste Dia, 30 de maio, a luta é pela redução do preço do gás e do combustível:

 

1 - Pela redução do preço do diesel, da gasolina e do gás de cozinha!

 

2 - Mudança imediata da política de preços dos combustíveis: Fora Pedro Parente

!

3 - Em defesa da Petrobras estatal, não à privatização!

 

4 - Fora Temer! Por eleições livres e democráticas!

 

“A população não aguenta mais tanto ataque, o alto custo de vida, o valor do gás e do combustível, que é reajustado todo mês em dois anos e exige respostas imediatas. Temer e o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, querem entregar a soberania e o petróleo nacional para as grandes empresas estrangeiras. Por isso, apoiamos a luta dos caminhoneiros em greve e dos petroleiros. Isto é solidariedade de classe!” Afirma Ricardo Saraiva Big, Secretário de Relações Internacionais da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

 

A disparada do preço do combustível se deve à política implantada por Michel Temer e Pedro Parente que submetem o nosso país, autossuficiente em petróleo, às variações e interesses do mercado internacional.

 

“Este governo e parte do Congresso trabalham para entregar a Petrobras para as petrolíferas estrangeiras e os preços do gás e dos combustíveis regulados para dar lucro ao mercado e aos acionistas não vão parar de subir. O petróleo é nosso. Por isso, exigimos a saída imediata do presidente da Petrobras Pedro Parente, a mudança na política de preços e o fim de qualquer tentativa de desmonte e privatização”, diz Eneida Koury, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.

 

Está claro que o caos que o nosso país vive é fruto direto da falta de democracia e de um governo ilegítimo que está de costas para o povo. Por isso, mais do que nunca, é fundamental garantir eleições livres e democráticas com a participação de todas as candidaturas. A única saída dessa crise passa pela retomada da democracia e pela defesa dos direitos do povo, contra todo o tipo de injustiça, violência e repressão.

 

Assembleia teve ampla maioria à Greve

 

Por ampla maioria de votos, os petroleiros do Litoral Paulista aprovaram a deflagração de greve, por tempo indeterminado, a partir do dia 30.

 

De um total de 391 votos, 328 trabalhadores se posicionaram a favor da greve por tempo indeterminado, com apenas 44 petroleiros contrários. Abstenções somaram 19 votos.

 

Pedro Parente é homem de confiança de Temer, o responsável pela disparada de preços nas bombas de gasolina e de diesel, e pelo aumento criminoso do gás de cozinha, forçando 1,2 milhões de famílias a voltar a cozinhar à lenha ou carvão.

 

A partir de uma política privatista, que impõe ao Brasil o papel de mero exportador de óleo cru, Parente deliberadamente enfraqueceu o refino nacional. A capacidade de produção das refinarias foi reduzida e hoje elas operam com uma ociosidade de mais de 25%. Com isso, cresceu vertiginosamente as importações de derivados do petróleo.

 

A política de paridade com os preços internacionais do petróleo, causando altas diárias, é parte de um pacote de medidas que visa abrir o caminho para a venda de refinarias e terminais. Resumindo, a dupla Temer/Parente quer entregar o petróleo brasileiro e a Petrobrás de mão beijada para o estrangeiro.

 

Para reverter a alta dos combustíveis é preciso barrar esta política entreguista. Mas essa luta não é apenas dos caminhoneiros e petroleiros, que agora constroem uma poderosa unidade. É de todos os trabalhadores e trabalhadoras, é de todos os brasileiros que lutam por um país mais justo.

 

A greve terá duração de 72 horas!

 

Escrito por: Gustavo Mesquita
Fonte: Comunicação do SEEB de Santos e Região , Intersindical e Sindipetro LP.
Postado por Gustavo Mesquita em Notícias
Atualizado em: 30 de maio de 2018

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!