#Crueldade

Santander oferece café da tarde e serve DEMISSÃO

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Santander oferece café da tarde e serve DEMISSÃO

Bancária com graves problemas de saúde, foi chamada para confraternizar com coordenadora, mas acabou recebida com carta de dispensa.

Não basta demitir, tem de demitir com crueldade. Ao invés de serem verdadeiros e honestos na relação com seus subordinados, alguns gestores do atendimento Van Gogh utilizaram de muita crueldade ao enganar uma bancária do Vila Santander, em São Paulo, na hora de demiti-la. Fizeram à trabalhadora um convite para um café da tarde com a coordenadora do setor, quando, na verdade, era esperada em uma sala para assinar a demissão.

A bancária possui histórico de afastamento por doença psicossomática, mas, embora ainda em tratamento, já tinha retornado ao trabalho. Na semana passada teve de se ausentar do trabalho por conta de outro problema de saúde. Nesse mesmo dia, após contato por WhatsApp, uma das suas supervisoras ligou e falou que ela tinha sido convidada para um café da tarde realizado dali dois dias, um dia após sua folga, com a coordenadora do setor. No entanto, ao chegar para o tal café, foi comunicada da demissão.

A funcionária demitida relata que estava muito animada para o café com a coordenadora, se arrumou de maneira mais formal e pretendia expor suas ideias. Só descobriu que seria demitida quando entrou na sala. “O tempo inteiro a supervisora que me ligou e também a outra que me acompanhou até a sala no dia da demissão continuaram afirmando que se tratava de um café da tarde. Só soube da verdade quando eu já estava na sala com a coordenadora e não tinha mais jeito”, diz.

“Quando eu retornei do afastamento por um problema psicossomático, não fui incluída no programa Retorne Bem. Eu ainda estou doente e o banco sabe disso. Foi por causa do trabalho que adoeci. Mas, se era para me demitir, que fizessem com dignidade. Não dessa forma, com tudo planejado para me enganar”, acrescenta a trabalhadora.

Leia Mais: Santander é paralisado após demissão de bancária com depressão

A forma como foi conduzida a demissão, além de irregular, foi desumana. Não poderiam demitir uma bancária adoecida. Ainda mais da forma desonesta como a situação foi conduzida. No momento de uma demissão, onde o trabalhador fica vulnerável diante de uma notícia tão ruim, é fundamental que exista sensibilidade e respeito.

O movimento sindical vai cobrar explicações e as providências cabíveis por parte do banco nesse caso específico. Além disso, reivindica também que o Santander oriente seus gestores quanto à forma adequada de tratar os trabalhadores. 

Leia Também: Omissão do Santander faz bancários adoecerem em São Vicente

Fonte: SEEB SP
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!