#SeLiga

Lesão por Esforço Repetitivo: sintomas e tratamento

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Lesão por Esforço Repetitivo: sintomas e tratamento

Lesão por esforço repetitivo, ou LER, é o nome dado à síndrome causada pela execução de tarefas repetitivas e contínuas, como digitar, dirigir e etc. A postura incorreta durante a execução das atividades cotidianas também pode levar ao surgimento de lesões que estão relacionadas, principalmente às atividades ocupacionais.

De acordo com ortopedistas, pessoas que utilizam o computador como principal ferramenta de trabalho são as mais atingidas pela doença que dificilmente é diagnosticada no início. A síndrome se desenvolve de maneira vagarosa e pode ser ocasionada pela carga excessiva de trabalho, temperatura, vibrações e pressões locais sobre o membro afetado.

As mulheres se destacam neste quadro. Segundo especialistas, aproximadamente 85% dos pacientes são mulheres na faixa etária dos 20 aos 40 anos. Elas costumam assumir diversas responsabilidades e acumulam até três jornadas de trabalho, com mais facilidade.


Sintomas

Os sintomas que caracterizam a doença são: dor nos braços, dor nos dedos ou em outros membros afetados, dificuldade de movimentação, formigamento, falta de força e baixa sensibilidade. Vale ressaltar que os primeiros sintomas podem aparecer somente muitos anos após o início das atividades repetitivas.


Tratamento

O tratamento da lesão baseia-se no uso de anti-inflamatórios para reduzir a dor, além de repouso da atividade causadora. Terapia ocupacional, alongamento e, até mesmo, acupuntura são terapias alternativas que podem auxiliar neste processo. Na acupuntura, a aplicação das agulhas em pontos específicos proporcionam o relaxamento dos músculos e estimulam o sistema supressor da dor. A fisioterapia se faz necessária em alguns casos.


Prevenção da LER

Mudanças de hábitos são fundamentais para prevenir a síndrome. Durante o trabalho em frente ao computador, o ideal é que a cada 25 minutos de digitação, seja feita uma parada de cinco minutos para aliviar a tensão. Manter a planta dos pés no chão e a postura ereta e beber água ao longo o dia, bem como espreguiçar-se e levantar a cada hora são boas medidas de precaução. Em relação à postura, uma dica importante é que a parte interna do joelho não toque a cadeira, para não afetar a circulação sanguínea.

"Devemos seguir lutando e exigindo condições dignas de trabalho que assegurem a nossa saúde física, mental e moral. Nosso objetivo é discutir com os bancários, e não apenas aqueles acometidos por doença profissional. Todos estão submetidos a condições de trabalho que a cada dia fazem mais vítimas, conforme mostram as estatísticas", explica a Secretária de Saúde e Segurança no Trabalho do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, Sirandi da Silva Santos.

 

Participe: Oficina debate riscos do trabalho bancário e formas de prevenção

Fonte: Com informações Saúde de Mulher
Postado por Fabiano Couto em Notícias
Atualizado em: 19 de julho de 2016

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!