IBGE

Desemprego é o maior da história para o trimestre

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
Desemprego é o maior da história para o trimestre

São 2,6 milhões a mais de desempregados neste primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado

O número de desempregados no país atingiu 14,084 milhões de pessoas no trimestre encerrado em abril, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na quarta-feira (31). A taxa verificada no período foi de 13,6%, a maior para trimestres terminados em abril desde o início da série histórica, em 2012.

 

Isso significa que o Brasil tem  agora 2,6 milhões a mais de desempregados neste primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado – desde que o ilegítimo Michel Temer (PMDB) chegou à presidência da República.

 

Temer ainda tem a cara de pau de se manter no poder alegando que as reformas da Previdência e Trabalhista vão gerar mais empregos. Mentira!

 

E a classe trabalhadora sabe bem disso. Até a pesquisa Datafolha divulgada  no dia 1º de maio constatou que a maior parte dos brasileiros (64%) acredita que a reforma trabalhista proposta por Temer beneficia mais os patrões que os trabalhadores. Para 58% dos pesquisados, a reforma trabalhista vai retirar direitos. O percentual sobe para 66% entre assalariados com registro em carteira.

Fonte: Intersindical - Central da Classe Trabalhadora
Postado por Fernando Diegues em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!