Campanha Salarial 2016

CAIXA assina aditivo à Convenção Coletiva dia 13/10

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
CAIXA assina aditivo à Convenção Coletiva dia 13/10

A antecipação da PLR e o abono serão pagos no dia 20 de outubro.

O Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) assinam nesta quinta-feira (13), às 16h, no Hotel Maksoud, em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2016/2018. Logo em seguida, será assinado o acordo aditivo (ACT) da Caixa. A primeira parcela da PLR, o abono e verbas retroativas a setembro serão pagos no dia 20 de outubro.

Para este ano, em relação às cláusulas econômicas, o reajuste nos salários será de 8% mais abono de R$ 3.500, pago uma única vez. Fica garantido também reajuste de 15% no vale-alimentação e na 13ª cesta, e de 10% no vale-refeição e auxílio-creche/babá. Em 2017, porém, haverá a reposição da inflação mais 1% de aumento para salários e todas as verbas.

O acordo aditivo na Caixa assegura ainda o pagamento da regra básica da PLR da Fenaban, correspondente a 90% do salário mais R$ 2.183,53, limitado a R$ 11.713,59. Fica garantido também o mínimo de um salário ao empregado e ainda o adicional de PLR, que equivale à distribuição de 2,2% do lucro líquido entre todos os trabalhadores.

Confira os principais pontos do acordo da Caixa:

PLR Social - Manutenção por  dois anos da PLR Social, que corresponde à distribuição linear de 4% do lucro líquido entre os trabalhadores.

RH 184 - Acordo prevê dois importantes pontos para a revisão do normativo RH 184. Um deles, a criação de um grupo de trabalho (GT) para discutir e estabelecer, em 30 dias a partir de sua implantação, critérios objetivos de descomissionamento. A intenção é acabar com a arbitrariedade no processo, institucionalizada pelo RH 184, que deixou a decisão aos critérios subjetivos da chefia.

Outro ponto será a implantação de comissão paritária para discutir a situação dos caixas. O objetivo é rever a extinção da função, prevista no RH 184, que determinou a substituição de caixas efetivos por caixas minuto.

Promoção por mérito - A evolução por mérito fica assegurada também por dois anos, da mesma forma que o GT que discute o aprimoramento constante dos critérios de promoção.

Bolsa de estudos - Concessão de 1,6 mil bolsas: até 300 para graduação, 500 para pós-graduação e 800 para idiomas.

Licença-amamentação - Assegura às mães empregadas, inclusive adotivas, com filho de idade inferior a 12 meses, dois descansos especiais diários de meia hora cada, facultado à beneficiária a opção pelo descanso único de uma hora.

Vale-cultura - Mantido a quem ganha até oito salários mínimos se o benefício for renovado pelo governo Temer.

Parcelamento do adiantamento de férias - A Caixa renovará a cláusula referente ao parcelamento do adiantamento de férias em até 10 parcelas mensais.

Saúde Caixa - Manutenção do GT Saúde do Trabalhador, do Saúde Caixa e da mesa permanente de negociação; trazendo para a pauta a discussão dos impactos decorrentes da implantação de novos processos de trabalho.

Fim das metas - A Caixa se comprometeu a discutir com o movimento sindical questões relativas ao estabelecimento, cobrança, dimensionamento e avaliação de desempenho das metas, fatores de grande adoecimento na categoria bancária.

Fim do tesoureiro minuto – O banco ratificou o cancelamento de comunicado interno que estabelecia que os tesoureiros só seriam designados em caráter de tesoureiro minuto.

Reestruturação – A empresa se comprometeu a discutir em mesa permanente, reestruturação, remodelagem e outras mudanças. Entre elas as que hoje ameaçam as Gerências de Reestruturação e Retaguarda (Direts).

Fonte: Agência Fenae com Contraf
Postado por Fabiano Couto em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no WhatsApp
  • Compartilhar no Telegram
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
[Voltar ao topo]
X

Fale Conosco:

Você pode contar sempre, com o Sindicato, para isso estamos deixando, mais um canal de comunicação, com você. Envie informações, denúncias, ou algo que julgar necessário, para a Luta dos Bancários. Ou ligue para: 0800 771 1920

Atenção: Todas as denúncias feitas ao sindicato são mantidas em sigilo. Dos campos abaixo o único que é obrigatório é o email para que possamos entrar em contato com você. Caso, não queira colocar o seu email pessoal, você pode colocar um email fictício.

Aguarde, enviando contato!